Lançado projeto que promove acessibilidade nos ônibus

30/09/2013 15:35:57

Foto: Rodrigo Prado/Divulgação PMPA
Tecnologia permanecerá ativa durante um mês na linha 510 da Carris

Tecnologia permanecerá ativa durante um mês na linha 510 da Carris

  

Foto: Fernanda Leal/Divulgação PMPA
Smacis e Carris lançaram o projeto DPS 2000 nesta segunda-feira

Smacis e Carris lançaram o projeto DPS 2000 nesta segunda-feira


Concebido para possibilitar aos deficientes visuais acesso aos serviços de transporte público de forma autônoma e segura, o sistema DPS 2000 já roda na linha 510 – Auxiliadora. O aparelho funciona de maneira simples: quando acionado no ponto de ônibus, um sinal de rádio com a solicitação passa a ser continuamente transmitido até a chegada do coletivo, para que o motorista saiba que deve parar. Quando o ônibus chega à parada, é emitido um sinal sonoro com a indicação do prefixo. Assim, o deficiente visual pode facilmente identificar a linha a realizar o embarque.

O sistema é composto de dois módulos – um transmissor e um receptor. O primeiro será utilizado pelos passageiros e o segundo é fixo, instalado nos veículos que realizam aquele itinerário. A iniciativa é da Secretaria Municipal de Acessibilidade e Inclusão Social (Smacis), em parceria com a Carris e a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC). A tecnologia permanecerá ativa durante um mês.

Treinamento - Na manhã desta segunda-feira, 30, foi realizado o treinamento com os motoristas da linha, o lançamento oficial do projeto e a apresentação à imprensa. Estiveram no terminal da linha 510 o diretor-presidente da Carris, Sérgio Zimmermann, o diretor-técnico da companhia, Cirilo Faé, o titular da Smacis, Raul Cohen, e o engenheiro da empresa contratada para efetuar o serviço, Adriano Assis. (fotos)

Daniel Cardoso, deficiente visual que vai utilizar um dos aparelhos, fez uma demonstração no local. “O sistema vai melhorar muito o meu transporte, porque permite que eu entre no ônibus sem precisar pedir ajuda para ninguém. É muito útil”, disse. Os deficientes visuais beneficiados foram indicados pelas entidades UCERGS (União de Cegos do RS), ACERGS (Associação de Cegos do RS) e ACELB (Associação de Cegos Louis Braille), e devem apresentar um relatório ao final do processo.

 


Última atualização em 02/10/2013